Pesquisas sobre avaliação da aprendizagem em Projetos Político-Pedagógicos de escolas públicas brasileiras: uma revisão sistemática

Palavras-chave: Revisão sistemática, projeto político-pedagógico, avaliação da aprendizagem

Resumo

Esse trabalho é uma revisão sistemática da literatura com o propósito de reunir e analisar as publicações científicas nacionais que versam sobre avaliação da aprendizagem e projeto político-pedagógico concomitantemente. Duas revisões foram realizadas em momentos distintos pelo grupo de pesquisadores, seguindo o protocolo previsto no Manual da Cochrane Collaboration (2011), adicionando uma reunião de consenso (Segura-Muñoz et al, 2002) para resolver situações de divergência entre os pesquisadores. Utilizaram-se descritores existentes no Thesaurus da Educação Brasileira e o Portal de Periódicos da CAPES como base de dados. Como resultado, tivemos quarenta e quatro artigos encontrados. Após a leitura do resumo desses trabalhos, trinta e sete artigos foram rejeitados por incidirem nos critérios de exclusão previstos (não contemplar a Educação Básica, não fazer análise de Projeto Político-Pedagógico, não serem artigos, serem artigos de revisão, estarem repetidos e não estarem discutindo avaliação da aprendizagem). Os trabalhos restantes foram lidos na íntegra para nova análise e, por possuírem critérios de exclusão, todos foram excluídos. Os resultados nos indicam que, apesar da popularidade da temática em discussões, seminários, encontros e fóruns de educação, é diminuto o volume de publicações científicas investigando os processos de produção e manifestação da avaliação nos projetos político-pedagógicos da escola básica.

Recebido em: 02/11/2019.
Aprovado em: 16/03/2020.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAUJO, S.; GUIMARÃES, I. O ensino de geografia em cursos de Pedagogia à distância. In: Revista Inter Ação, Goiânia, v. 40, n. 1, jan./abr., 2015, p. 119-138. Disponível em .

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BEÇAK, R. Homeschooling no Brasil: o novo judiciário e a tradição. In: Conpedi Law Review, v. 2, n. 3, jan./jun., 2016, p. 136-153. Disponível em .

BELOTI, A.; JUNG, N. “Interlocutor Professor”: discursos de escrita e reescrita de professores em formação inicial. In: Signótica, Goiânia, v.29, n.2, jul./dez., 2017, p. 377-403. Disponível em .

BENI, P.; BRENO, F.; VILLELA, L.; ESTEVES, R.; JONES, G.; FORTE, D. Processo de ensino-aprendizagem e a interação de professores e alunos em um curso de graduação em Administração de Empresas. In: Administração: Ensino e Pesquisa, Rio de Janeiro, v. 18, n. 2, mai./ago., 2017, p. 345-374. Disponível em .

BENINI, E.; FERNANDES, M.; ARAUJO, C. Educação à distância: configurações, políticas e contradições engendradas no trabalho docente. In: Política & Sociedade, Florianópolis, v. 14, n. 29, jan./abr., 2015, p.67-92. Disponível em .

BETINI, G. A construção do projeto político-pedagógico da escola. In: Educ@ação, Espírito Santo do Pinhal, v. 1, n. 3, jan./dez., 2005. Disponível em

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer nº 11/2010, de 7 de julho de 2010. Estabelece diretrizes curriculares nacionais gerais para a educação básica. In: Diário Oficial da União. Brasília, 9 jul., 2010.

CASP UK - Critical Appraisal Skills Programme. CASP Qualitative Checklist. Oxford: CASP UK, 2018. Disponível em . Acesso em 05 jan. 2019.

CRUZ, S.; VITAL, T. A construção da profissionalidade docente para a educação profissional: análise de concursos públicos para docente. In: Holos, Natal, v. 30, n. 2, mar./abr., 2014, p. 37-46. Disponível em .

DA PENHA, J.; DE MELO, J. Geografia, novas tecnologias e ensino: (re)conhecendo o “lugar” de vivência por meio do uso do Google Earth e Google Maps. In: Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 28, jan./jun., 2016, p. 116-151.

DA SILVA, M. Educação comparada: uma análise dos Currículos prescritos de Matemática de Brasil e México. In: Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 19, n. 3, 2017, p. 328-352.

DAVID, R. O orientador educacional e a escola: a criação de espaços de participação social e exercício da cidadania. In: Saberes, Natal, v. 1, n. 17, dez., 2017, p. 138-152.

DE ABREU, M.; COELHO, M.; RIBEIRO, J. Percepção de professores universitários sobre as repercussões do seu trabalho na própria saúde. In: Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 13, n. 31, mai./ago., 2016, p. 462-485.

DE ARAUJO, V.; GEBRAN, R.; DE BARROS, H. Formação e práticas de docentes de um curso de graduação em enfermagem. In: Acta Scientiarum, Maringá, v. 28, n.1, jan./mar., 2016, p. 69-79. Disponível em .

DE HOLANDA, V.; PINHEIRO, A.; FERNANDES, A.; DE HOLANDA, E.; DE SOUZA, M.; DOS SANTOS, S. Análise da produção científica nacional sobre a utilização de tecnologias digitais na formação de enfermeiros. In: Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 15, n. 4, out./dez., 2004, p. 1068-1076.

DE SOUZA, F.; HILDENBRAND, L. Em questão, a usabilidade do site do INES. In: Revista Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação, Lousada, n. 23, set., 2017, p. 90-102. Disponível em .

DIAS, O.; LEITE, M.; VIEIRA, M.; MENDONÇA, J.; FIGUEIREDO, M.; Transformando o processo curricular: a experiência do curso de graduação em enfermagem da Unimontes. In: Motricidade, Ribeira de Pena, v. 9, n. S2, abr., 2012, p. 832-841. Disponível em .

DIAZ, F.; BORDAS, M.; GALVÃO, N.; MIRANDA, T. (Orgs.) Educação inclusiva, deficiência e contexto social: questões contemporâneas. Salvador: EDUFBA, 2009. [online] Disponível em .

FERNANDES, D. Avaliação das aprendizagens: uma agenda, muitos desafios. Lisboa: Texto Editora, 2004.

FERNANDES, D. Para uma teoria da avaliação formativa. In: Revista Portuguesa de Educação, Braga, v.19, n. 2, dez., 2006, p. 21-50.

FIORAVANZO, C.; VIEIRA, A.; CLARO, J. Avaliação e devolutiva: elementos indissociáveis no contexto do Ensino Superior à distância. In: Holos, Natal, v. 32, n. 1, jan./fev., 2016, p. 107-123. Disponível em .

GADOTTI, M. Perspectivas atuais da educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

GOMES, E.; PAIVA, G.; GARCIA, L. Avaliação do trabalho da equipe técnico-pedagógica da diretoria de gestão e tecnologia da informação do campus Natal-Central do IFRN: desafios e perspectivas. In: Holos, Natal, v. 32, n. 6, nov./dez., 2016, p. 199-216. Disponível em .

GUBA, E.; LINCOLN, Y. Fourth generation evaluation. London: Sage, 1989.

HIGGINS, J.; GREEN, S. Cochrane Handbook for Systematic Reviews of Interventions. Version 5.1.0. The Cochrane Collaboration, 2011. Disponível em .

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. Porto Alegre: Mediação, 1993.

KAIZER, C.; SANTOLIN, C. Conteúdos das provas de Educação Física em certames públicos dos Institutos Federais. In: Educação Física em Revista, Brasília, v. 10, n. 3, set./dez., 2016, p. 23-35. Disponível em .

LUCKESI, C. Avaliação e aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 1995.

LUCKESI, C. Avaliação da aprendizagem: componente do ato pedagógico. São Paulo: Cortez, 2011.

LUCKESI, C. Avaliação da aprendizagem... mais uma vez. In: ABC Educatio, São Paulo, ano 6, n. 46, jun., 2005, p. 28-29.

LUDKE, M.; DA CRUZ, G. Aproximando universidade e escola de Educação Básica pela pesquisa. In: Cadernos de pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 125, mai./ago., 2005, p. 81-109. Disponível em .

MALDANER, O. A formação inicial e continuada de professores de Química: professores/pesquisadores. 4. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2013.

NODA, M.; GALUCH, M. Políticas públicas de educação no Ensino Básico do estado do Paraná: da dívida social à formação para o mercado (1980-2000). In: Revista HISTEDBR On-line, Campinas, v. 18, n. 2, abr./jun., 2018, p. 545-570.

NUNES, D. Teoria, pesquisa e prática em Educação: a formação do professor pesquisador. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 1, jan./abr., 2008, p. 97-107.

OLIVEIRA, G.; RODRIGUES, K.; FREITAS, M. Concepções de docentes sobre o uso de metodologias ativas da aprendizagem: um enfoque na formação de enfermeiros. In: Revista Sustinere, Rio de Janeiro, v. 6, n. 2, jul./dez., 2018, p. 281-299.

OLIVEIRA, P.; GEBRAN, R. O profissional docente do Direito: refletindo sobre sua prática pedagógica. In: Holos, Natal, v. 34, n. 3, mai./jun., 2018, p. 314-336. Disponível em

OLIVEIRA, J.; DE PAIVA, A.; DE MELO, M.; BRASILEIRO, L.; SOUZA JUNIOR, M. Os saberes escolares em saúde na educação física: um estudo de revisão. In: Motricidade, Ribeira de Pena, v. 13, SI, 2017, p. 113-126.

OLIVEIRA, C.; VASCONCELLOS, M. A formação pedagógica institucional para a docência na educação superios. In: Interface: comunicação, saúde, educação, Botucatu, v. 15, n. 39, out./dez., 2011, p. 1011-1024.

PADILHA, P. Planejamento dialógico: como construir o projeto político-pedagógico da escola. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

PATTO, M. A produção do fracasso escolar. São Paulo: TA Queiroz, 1991.

PENTEADO, T.; GUZZO, R. Educação e Psicologia: a construção de um projeto político-pedagógico emancipador. In: Psicologia & Sociedade, Florianópolis, v. 22, n. 3, set./dez., 2010, p. 569-577. Disponível em .

PIMENTEL, S.; NASCIMENTO, L. A construção da cultura inclusiva na escola regular: uma ação articulada pela equipe gestora. In: EccoS Revista Científica, São Paulo, n. 39, jan./abr., 2016, p. 101-114.

RODRIGUES, A.; DE FREITAS, C.; JORGE, M.; DA SILVA, M.; DOS SANTOS, D. Projetos políticos pedagógicos e sua interface com as diretrizes curriculares nacionais de enfermagem. In: Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 15, n. 1, jan./mar., 2013, p. 182-190. Disponível em .

SACRISTÁN, J. G. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre:
Artes Médicas, 2000.

SAFANELLI, A.; DE ANDRADE, D.; BRITO, J.; KLAES, L.; EYNG, L.; ULBRITCH, V. Educação à distância: as características do líder aplicada ao papel do tutor no processo de ensino aprendizagem. In: Revista Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação, Lousada, n. E17, jan., 2019, p.39-47.

SANTANA, A.; SCHUVARTZ, M.; DE OLIVEIRA NETO, J. (Re)Planejando aulas de Ciências: o contexto de um centro de atendimento socioeducativo de Goiânia. In: Revista Inter Ação, Goiânia, v. 42, n. 2, mai./ago., 2017, p. 447-465.

SAUL, A. Avaliação emancipatória: deságio à teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1994.

SEGURA-MUÑOZ, S.; TAKAYANAGUI, A.; DOS SANTOS, C.; SANCHEZ-SWEATMAN, O. Revisão sistemática da literatura e metanálise: noções básicas sobre seu desenho, interpretação e aplicação na área da saúde. In: Anais do 8º Simpósio Brasileiro de Comunicação em Enfermagem, 2002, São Paulo. Disponível em .

SILVA, J.; HOFFMANN, J.; ESTEBAN, M. (Orgs.) Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo. Porto Alegre: Mediação, 2003.

SILVA, J.; GRZEBIELUKA, D. Educação Ambiental na escola: do Projeto Político Pedagógico a prática docente. In: Revista Monografias Ambientais, Santa Maria, v. 14, n. 3, set./dez., 2015, p. 76-101. Disponível em .

SILVA, S. Ensino dos jogos esportivos na Educação Física escolar: o desenvolvimento da capacidade de jogo In: Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 23, n. 1, jan./mar., 2015, p. 95-103. Disponível em .

SILVA, F.; FUMES, N. Parcerias para a Educação Física inclusiva. In: Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, Porto, n. S1A, 2014, p. 575-586.

TENORIO, R.; VIEIRA, M. (Orgs) Avaliação e sociedade: a negociação como caminho. Salvador: EDUFBA, 2009. [online] Disponível em .

VEIGA, I (Org.). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. 29. ed. Campinas: Papirus, 2013.

VEIGA, I.; RESENDE, L (Orgs.). Escola: espaço do projeto político-pedagógico. Campinas: Papirus, 1998.

VIANA, J.; DA SILVA, L.; ARAUJO, M. Análise dos projetos pedagógicos de cursos de graduação em enfermagem: subsídios para a qualidade da formação. In: Revista de Enfermagem da UFPE, Recife, v. 10, n. 8, ago., 2016, p. 3124-3136.

VILLAS BOAS, B. As práticas avaliativas e a organização do trabalho pedagógico. 1993. 471 p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da UNICAMP. Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

ZUFFI, E.; DEGRAVA, C.; UTSUMI, M.; PRADO, E. Narrativas na formação do professor de matemática: o caso da professora Atíria. In: Bolema, Rio Claro, v. 28, n. 49, ago., 2014, p. 799-819. Disponível em .
Publicado
2020-04-27
Seção
Artigos