As NTICS e Educação: diálogos sobre formação humana e tecnológica na atualidade

Palavras-chave: Tecnologias, Sala de aula, Interação pessoal

Resumo

Esse artigo apresenta uma problematização acerca da formação de professores considerando a necessidade de se pensar não apenas o papel das tecnologias no ambiente escolar mas, e sobretudo, o valor humano presente nessa relação. O uso de tecnologias móveis apenas não é a garantia para que o sucesso esperado nas salas de aula aconteçam, é preciso mais que isso, motivação e formação adequada para os professores é essencial. Além de conhecimentos técnicos sobre a utilização dos instrumentos tecnológicos é importante à consideração, por parte dos docentes, de que o atual público das escolas, conhecidos como nativos digitais, fazem parte  de uma nova configuração de estudantes e o respeito a sua cultura, história e convívio social devem fazer parte  também das temáticas de formação de professores. Para isso, realizamos uma investigação, por meio de um instrumento de pesquisa contendo perguntas abertas, a um grupo de estudantes do ensino médio no intuito de identificar como ocorrem as atividades em grupos orientadas pelo professor como atividade para casa. O resultado nos aponta que as interações face a face ainda são presentes e valorizadas pelos nativos digitais, o que colaborar para um pensar práticas pedagógicas em que as tecnologias estejam presentes.

Recebido em: 30/10/2019.
Aprovado em: 09/03/2020.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Vale da Paixão, Instituto Federal do Paraná

Pós doutor em Letras (UEM); doutor em Psicologia pela UNESP; professor do IFPR - campus Jacarezinho.

Referências

ADORNO, Theodor W. Educação e Emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra.1995.

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES – ANATEL. Dados da quantidade de telefones no Brasil em abril de 2018: Disponível em: <http://www.teleco.com.br/ncel.asp> Acessado em: 05/04/2018.

ALMEIDA, L. S. Facilitar a Aprendizagem: Ajudar os estudantes a aprender e a pensar. Revista Psicologia Escolar e Educacional. Universidade do Minho, v.6, n. 2, p. 155-165, 2002.

BAKHTIN, Mikhail: Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2013.

BRUZZI, D. Ação institucional de avaliação sobre a disseminação de tecnologia educacional no projeto UCA - Um computador por Aluno Brasil – UFC, 2012.

______. Uso da tecnologia na educação, da história à realidade atual. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/sv/article/viewFile/42325/21309> Acesso em 17 mai. 2018.

COLL, C. O Construtivismo na sala de aula. São Paulo: Ática, 2011.

COSTA, M. V. (org.) A educação na cultura da mídia e do consumo. Rio de Janeiro: Lamparina. 2009.

DREYFUS, H. L.; RABINOW, P. Michel Foucault.Uma Trajetória Filosófica. Para além do estruturalismo e da hermenêutica. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

ESTEVE, J. M. Mudanças sociais e função docente. In: NÒVOA, A. Profissão professor. 2. ed. Porto: Porto Editora. 2014. p. 93-124.

KILPATRICK, Willian Heard. Educação para uma sociedade em transformação. Petrópolis: Vozes, 2011.

MANSANO, S. R. V. Sujeito, subjetividade e modos de subjetivação na contemporaneidade. Revista de Psicologia da UNESP, Assis, v. 8, n. 2, p. 110-117, 2009.

MATURANA, H. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG. 2002

MORAES, M. C. e NAVAS, J. M. B. Complexidade e Transdiciplinaridade em Educação. Rio de Janeiro: EditoraWak, 2010.

______. O paradigma educacional emergente. Campinas: Papirus, 2011.

MORENO, M.; SASTRE, G. O significado afetivo e cognitivo das ações. In: ARANTES, V. A. (org.) Afetividade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 2003, p 87-106.

PAIXÃO, Sergio Vale da. Sentimentos na rede e educação: um estudo a partir das narrativas de jovens nas redes sociais. Curitiba: CRV, 2017.

PRENSKY, Marc. Digital Natives, Digital Immigrants. MCB University Press, 2001. Disponivel em: <http://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20%E2%80%90%20Part1.pdf> Acessado em: 05/10/2016

______. Digital natives, digital immigrants. Disponível em:<https://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20-%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf> Acesso em: 10. Mai. 2018.

ROSA, Rosemar. Trabalho docente: dificuldades apontadas pelos professores no uso das tecnologias. Disponível em: <http://revistas.uniube.br/index.php/anais/article/viewFile/710/1007> Acesso em: 21 mai. 2018.

SANTOS, J. F. O desafio de promover a aprendizagem significativa. Disponível em: http://www.juliofurtado.com.br/textodesafio.pdf. Acesso em: 16/02/15.

SANTOS, Reinaldo. EDUCAÇÃO, TicsE INCLUSÃO/EXCLUSÃO. Disponível em:<http://www.uel.br/grupo-estudo/processoscivilizadores/portugues/sitesanais/anais14/arquivos/textos/Mesa_Coordenada/Trabalhos_Completos/Reinaldo_Santos.pdf> Acesso em: 24. mai. 2018

SIMIONATTO, I. Sociedade civil, hegemonia e cultura: a dialética gramsciana entre estrutura e superestrutura. In: BACCEGA, M.A (ORG.). Comunicação e culturas do consumo. São Paulo: Editora Atlas, 2008, p.88-104.

Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle - SIEMC – MEC. Inovação e criatividade: na educação básica. Disponivel em: <http://simec.mec.gov.br/educriativa/detalhe.php?mapid=335>. Acesso em 14/05/2018.

SOUZA, Caroline N. M. de.A importância da mediação pedagógica transdisciplinar em EAD que se utiliza de imagens para a busca do conhecimento e da efetivação do aprendizado. Disponível em:<https://editora.unoesc.edu.br/index.php/visaoglobal/article/viewFile/624/285> Acesso em 24. Mai. 2018.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

WESTBROOK, Robert B.; TEIXEIRA , Anísio; ROMÃO, José E.; RODRIGUES, Verone L. (Orgs.). John Dewey. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

Publicado
2020-04-27
Seção
Artigos