A metodologia do programa a união faz a vida: o protagonismo na primeira infância

  • Sergio Vale da Paixão Instituto Federal do Paraná
  • Raquel Karpinski
Palavras-chave: Pedagogia de projetos, Protagonismo infantil, Educação infantil

Resumo

Inúmeras são as iniciativas metodológicas na educação infantil para se trabalhar os conteúdos com as crianças. O termo “projeto”, no contexto da educação para a primeira infância, tem sido bastante utilizado pelos educadores, porém com inúmeros formatos. O objetivo desse artigo é o de apresentar uma metodologia utilizada em um programa de responsabilidade social de uma cooperativa de crédito que se utiliza da pedagogia ativa, via metodologia de projetos, para fortalecer a formação continuada de educadores nas escolas do Brasil. No Programa “A União Faz A Vida”, como é conhecido nacionalmente, os projetos desenvolvidos pelas crianças e adolescentes, em conjunto com os demais agentes do Programa, têm na sua essência a construção e vivências de atitudes e valores de cooperação e cidadania. Nossa proposta é de problematizar a metodologia, que tem sido realizada ao longo dos anos com maior presença no ensino fundamental, aproximando-a ao contexto da educação infantil possibilitando uma releitura metodológica.

Recebido em: 13/06/2019
Aceito em: 26/07/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Vale da Paixão, Instituto Federal do Paraná

Doutor em Psicologia pela UNESP; membro do Instituto Federal do Paraná.

Raquel Karpinski

Doutoranda pela UFRGS. Mestre em Educação pela UFRGS na Linha de Pesquisa Universidade Teoria e Prática. Especialização em Mídias na Educação-Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense - IFSUL (2015). possui especialização em Gestão Educacional - Metodologia e Práticas Inovadoras - Supervisão e Orientação, pelas Faculdades Integradas de Taquara - FACCAT (2014).Graduação em Normal Superior pelas Faculdades Integradas de Taquara - FACCAT (2012). Atuação como docente na Educação Infantil e Ensino Fundamental. Projetos Interdisciplinares na e com Educação Infantil. Formação para Gestores: Projetos de intervenções Interdisciplinares - Relação teoria/prática. Assessora Pedagógica do Programa A União faz a Vida, com Educação Infantil, Ensino Fundamental, Cooperativas Escolares e Formação de Gestores. Assessoria Pedagógica para elaboração de Diretrizes municipais(PPP e Regimento). Formação no viés do Empreendedorismo. Formação para professores em diversos contextos da educação. Formação com pais da Educação Infantil. Experiência como Docente Universitária com viés Interdisciplinar (Substituições). Tutora EaD na UAB. Tem experiência na área da Educação(EJA, Inclusão de forma Interdisciplinar). Membro do Geu/Ipesq-UFRGS e do Grupo de Estudos/Pesquisa Paulo Freire na FACCAT. Professora/Orientação/Supervisão/Coordenação Pedagógica voluntária.Participou como colaboradora do Referencial Curricular Gaúcho da Educação Infantil (2018). Professora de Educação de Jovens e Adultos, Política Educacional e Educação Básica, Estágio Supervisionado e Identidade Profissional Docente - Licenciaturas na FACCAT.

Referências

BRASIL Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.
BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – Educação é a Base. Brasília: MEC, 2018
AUSUBEL, David. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 2001.
BARBOSA, Maria Carmen Silveira. Práticas Cotidianas na Educação Infantil - Bases para a reflexão sobre as Orientações Curriculares. Projeto de Cooperação Técnica MEC e UFRGS para construção de Orientações Curriculares para a Educação Infantil. Brasília, 2009. Disponível em: . Acesso em: dez. 2018.
BRASIL. CNE / CEB. Resolução nº 05, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil.
BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Proposta preliminar. Terceira versão. De 20 de dezembro de 2017. Brasília: MEC, 2017. Disponível em . Acesso em: dez. 2018.
BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica / Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. 562p. ISBN: 978-857783-136-4 Educação Básica. Diretrizes Curriculares.
CRAIDY, Carmem M.; KAERCHER, Gládis E. Educação infantil: pra que te quero? Porto Alegre: Artmed, 2001.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.
MORENO, M.; SASTRE, G. O significado afetivo e cognitivo das ações. In: ARANTES, V.A. (Org.) Afetividade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 2003, p 87-106.
SANCHES, Emília Cipriano. Encaminhamentos metodológicos dos projetos para a infância. In: SICREDI. Programa a União Faz a Vida/Educação Infantil. Contribuições Teóricas e Práticas Pedagógicas. Porto Alegre: Sicredi, 2018.
SICREDI. Programa a União Faz a Vida/Educação Infantil. Contribuições Teóricas e Práticas Pedagógicas. Porto Alegre: Sicredi, 2018.
WESTBROOK, Robert B.; TEIXEIRA , Anísio; ROMÃO, José E.; RODRIGUES, Verone L. (orgs.). John Dewey. Recife: Fundação Joaquim Nabuco; Editora Massangana, 2010.
WINNICOTT, Donald Woods. O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago, 1975.
TORRES, R. M. Comunidade de Aprendizagem: a educação em função do desenvolvimento local e da aprendizagem. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/23527865/A-educacao-em-funcao-do-desenvolvimento-local-e-da-aprendizagem#scribd. Acesso em: 06 maio 2018.
Publicado
2019-09-05
Seção
Artigos