Cinema e Deleuze: atravessamentos possíveis no Ensino Superior e na Educação Básica

Palavras-chave: Cinema, Deleuze, Educação, Pensamento

Resumo

O presente estudo compartilha algumas proposições e experimentações com o cinema em uma disciplina da pós-graduação em Educação, e no espaço da escola com estudantes do Ensino Fundamental, anos finais. Fez-se um recorte das leituras e movimentos realizados a partir das experiências com três narrativas fílmicas: “O preço do amanhã” (2011), “Medianeras” (2011) e “O doador de memórias” (2014), friccionados às noções que o filósofo Gilles Deleuze propôs sobre o cinema. Enquanto processo metodológico adotou-se a garimpagem como possibilidade de produção dos dados e desta escrita, pois recolhemos e problematizamos os elementos que nos afetaram no decorrer dos encontros, como: falas, leituras, fragmentos dos filmes e escritas, para pensar a concepção de cinema na educação. O movimento proposto foi olhar para os filmes como mobilizadores do pensamento, ao situar como problemática a questão – como as imagens fílmicas podem acionar o pensamento e produzir escritas para pensar a educação? Como resultado apresentamos as produções de sentido ativadas pelos estudantes e pelas pesquisadoras a partir das três películas, como um modo de pensar, mas também de olhar para as imagens nas suas distorções, em suas incipiências, não na busca de uma verdade, de uma essência, mas na medida em que ver é permitir ir além do campo visível, em que ver é movimentar o pensamento e também criar.

Recebido em: 05/01/2019.
Aprovado em: 21/02/2019.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angélica Neuscharank, Universidade Federal de Santa Maria

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (2015/em curso). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (2013/ 2015), ambos na linha de Pesquisa Educação e Artes - LP4. Especialista em Tecnologias da Informação e Comunicação Aplicadas à Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (2013/2014). Graduada em Artes Visuais - Licenciatura plena, pela Universidade Federal de Santa Maria (2008/ 2011). Atuou como bolsista de iniciação à docência, PIBID/ARTES VISUAIS (2010/2012), como professora no ensino fundamental e médio da Rede Pública Estadual de São Sepé - RS (2012/2015), como professora do ensino fundamental e médio do Instituto Metodista Centenário (2012/2014), como professora do Colégio Riachuelo Camobi (2015/2015), como professora Substituta do Departamento de Metodologia do Ensino (MEN) do Centro de Educação (CE) na Universidade Federal de Santa Maria, atuando nos cursos de Graduação em Pedagogia Diurno e Noturno, Educação Especial e Licenciatura em Artes Visuais (2016/ 2018). Vem desenvolvendo estudos nas áreas de Educação e Artes Visuais com ênfase nas filosofias da diferença. Editora Gráfica e Visual da Revista Digital do LAV (Qualis B1 em Artes e B2 em Educação) e atualmente trabalha como editora gráfica de capas para periódicos científicos. É membro pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Arte, Educação e Cultura (GEPAEC) e do Fiandar, ambos vinculados ao CNPq.

Marilda Oliveira de Oliveira, Universidade Federal de Santa Maria

Licenciada em Artes Plásticas pela Universidade Federal de Santa Maria (1987). Bacharel em Desenho e Plástica (Cerâmica) pela Universidade Federal de Santa Maria (1987). Mestre em Antropologia Social pela Universidad de Barcelona (1990) e Doutora em História, Geografia e História da Arte pela Universidad de Barcelona (1995). Professora Associada IV do Departamento de Metodologia do Ensino, do Centro de Educação, da Universidade Federal de Santa Maria. Atua na Graduação no Curso de Licenciatura em Artes Visuais. Coordenou o Subprojeto PIBID Artes Visuais (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência) de 2010 à 2017. Membro da International Society for Education through Art, InSEA. Sócia da ANPED - Associação Nacional de Pós-Graduação em Educação. Vice Coordenadora do GT 24 Educação e Arte da ANPED. Professora credenciada no Programa de Pós-Graduação em Educação, Mestrado e Doutorado (PPGE/CE/UFSM), na Linha de Pesquisa LP4: Educação e Artes. Coordenadora do GEPAEC - Grupo de Estudos e Pesquisas em Arte, Educação e Cultura da UFSM. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Escrileituras da Diferença em Filosofia-Educação da UFRGS e do Grupo de Pesquisa Cultura Visual e Educação da UFG. Editora Chefe da Revista Digital do LAV (Qualis B1 em Artes e B2 em Educação). Desenvolve pesquisas na área de Educação e Artes Visuais, com ênfase em Educação, nas temáticas: Docência como campo de experimentação; Educação e cultura visual em processos formativos; Experiência educativa em artes visuais; Educação e Filosofias da diferença para pensar a leitura e a escrita com imagens.

Publicado
2019-06-28
Seção
Artigos