Base Nacional Comum Curricular: um olhar sobre a ação docente, sua formação e o ensino da língua materna

  • Andréa Ramos de Oliveira Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP/Presidente Prudente) http://orcid.org/0000-0001-7998-4660
  • Ana Luzia Videira Parisotto Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP/Presidente Prudente) https://orcid.org/0000-0001-9786-745X
  • Rozana Aparecida Lopes Messias Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP/Presidente Prudente)
Palavras-chave: Base Nacional Comum Curricular, Ensino de Língua Materna, Formação de Professores

Resumo

O presente trabalho objetiva refletir sobre as intersecções entre formação de professores da Educação Básica, ensino de língua materna e implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Entendido o enfoque do documento na Pedagogia das Competências, discutem-se concepções de poder a partir das contribuições de Foucault e de como interessa aos que detêm o poder manter a sociedade numa condição de alfabetismo funcional, sem que sejam desenvolvidas capacidades críticas na maioria, perpetuando-se uma educação incapaz de promover a emancipação desses sujeitos, condicionados a um estado de submissão aos interesses da minoria. As discussões e análises neste texto, construídas por meio de pesquisa documental e revisão bibliográfica, são resultado de debates fomentados em reuniões do Grupo de Pesquisa “Formação de Professores e Práticas de Ensino na Educação Básica e Superior” do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP-Presidente Prudente). Acredita-se que a BNCC não garante a qualidade educacional e, mesmo imposta, abre perspectivas de mudança na cultura escolar. Aqueles professores que fizerem uma leitura crítica do documento entenderão a necessidade da formação de sujeitos que atuem socialmente para superar a lógica imposta.

Recebido em: 13/12/2018
Aprovado em: 20/07/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Ramos de Oliveira, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP/Presidente Prudente)

Professora licenciada em Letras, com especialização no ensino de Língua Portuguesa pela UNICAMP, mestre em Educação pela UNESP-Presidente Prudente. Doutoranda em Educação pela UNESP-Presidente Prudente. É membro do Grupo de Pesquisa "Formação de Professores e Práticas de Ensino na Educação Básica e Superior". Supervisora de Ensino na Prefeitura Municipal de Birigui.

Ana Luzia Videira Parisotto, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP/Presidente Prudente)

É licenciada em Letras pela Faculdade de Ciências e Letras, Unesp/Assis (1990), onde cursou também o Mestrado e o Doutorado em Letras. Concluiu o Mestrado em 1999 e o Doutorado em 2004. Fez Pós-Doutorado na Faculdade de Ciências e Letras, Unesp/ Araraquara, 2015-2016. É docente e pesquisadora em RDIDP na Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp, câmpus de Presidente Prudente. Atua no Departamento de Educação e no Programa de Pós-Graduação em Educação. Tem experiência na área de Letras, com ênfase no ensino de Língua Portuguesa. Sua pesquisa está concentrada principalmente nos seguintes temas: linguística, ensino da língua portuguesa, produção de texto, ensino de ortografia, leitura e formação do professor. É líder do Grupo de Pesquisa "Formação de Professores e Práticas de Ensino na Educação Básica e Superior".

Rozana Aparecida Lopes Messias, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP/Presidente Prudente)

Possui doutorado em Educação pela Faculdade de Filosofia e Ciências - Marília (2009), mestrado em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2003), pós Doutorado em Educação pela Georgetown University- Washington DC - EUA, junto ao Spanish and Portuguese Department (2017-2018 - FAPESP- processo 2017/02937-0). Atua como professora assistente-doutora de prática de ensino e estágio supervisionado de línguas estrangeiras na UNESP-Assis. Na FCL-UNESP/Assis exerce a função de vice-coordenadora do projeto Centro de Línguas e Desenvolvimento de Professores, atua na mediação e supervisão de práticas de Teletandem. Faz parte do Grupo de Pesquisa: Teletandem: Transculturalidade das interações online via webcam e Formação de Professores e Práticas de Ensino na Educação Básica e Superior, pertence ao quadro permanente do programa de pós-graduação PROFLETRAS-UNESP. Na FCT-UNESP/Presidente Prudente, faz parte do quadro permanente do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE). Atua, principalmente, nos seguintes temas: Formação de professores de Línguas Estrangeiras e Materna; Teletandem e Formação de Professores; Tecnologia e Ensino de Línguas.

Publicado
2019-09-05
Seção
Artigos