Representações Literárias da Violência contra a Criança na Obra do Escritor Brasileiro António de Alcântara Machado (1901-1935)

  • Emery Marques Gusmão UNESP
  • Tania Suely Antonelli Marcelino Brabo
Palavras-chave: História social da infância, Direitos da criança, Cultura e educação

Resumo

Pretende-se evidenciar que a humanização das relações que envolvem a infância, o respeito e a acuidade em relação às especificidades do pensamento e dos sentimentos infantis são fatos relativamente recentes e só atualmente luta-se contra todas as formas de violência. O presente texto recupera as representações literárias da infância na obra do escritor modernista Antônio de Alcântara Machado escrita no início do século XX, momento em que a criança era vista como herdeira da propriedade privada e do bom nome da família ou combatia-se os incômodos trazidos por ela por meio da pedagogia do trabalho – em ambos os casos os pais (pertencentes à elite ou às classes populares) impunham as palmadas como recurso educativo.

Recebido em: 15/01/2018.
Aprovado em: 15/12/2018.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emery Marques Gusmão, UNESP

-Lotada no Departamento de Administração e Supervisão Escolar

-Professora de História da Educação no curso de Pedagogia - FFC - UNESP - Campus de Maríia. 

Tania Suely Antonelli Marcelino Brabo

Pós-doutorado em Educação e docente na UNESP/Marília

Referências

ARIÈS, Philippe. História social da infância e da família. Tradução D. Flaksman. Rio de Janeiro: LCT, 1978.
CARVALHO, José Murilo de. Primeiros passos (1822-1930). In: Cidadania no Brasil – o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.
______. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
CARVALHO, Maria Amália Vaz de. Victoria Woodhall. In: Mulheres e crianças. Porto: Companhia Portuguesa Editora; Rio de Janeiro: Jacintho Ribeiro dos Santos, 1921. p. 147-157.
CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de; Rabay, Glória; Brabo, Tania Suely Antonelli Marcelino. DIREITOS HUMANOS DAS MULHERES E DAS PESSOAS LGBT: inclusão da perspectiva da diversidade sexual e de gênero na educação e na formação docente, 2010. p. 231-276.
DOLTO, Françoise. A causa das crianças. Tradução Ivo Storniolo e Yvone Maria C. T. da Silva. Aparecida: Ideias e Letras, 2005.
DORIA, Anna Rossi-. Representar um corpo: individualidade e ‘alma coletiva’ nas lutas pelo sufrágio. In: BONACCHI, Gabriela e GROPPI, Angela. O dilema da cidadania: direitos e deveres das mulheres. São Paulo: Ed. Unesp, 1995. p. 109-128.
GAY, Peter. A experiência burguesa – da rainha Vitória a Freud, educação dos sentidos. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
GUSMÃO, Emery M. João Ribeiro – educação e história. São Paulo: Ícone, 2017.
GUSMÃO, Emery M.; BRABO, Tânia S. A. M. Representações literárias da violência contra a mulher e a criança na obra do escritor brasileiro António de Alcântara Machado. In: ALCÁNTARA, Manuel; MONTERO, Mercedes García; LÓPEZ, Francisco Sanches (coords.). Educación. Memória del 56º. Congresso Internacional de Americanistas. Salamanca: Aquilafuente; Ediciones Universidad de Salamanca, 1ª. Edición: julio, 2018, p. 95-104. DOI: http://dx.doi.org/10.14201/0AQ0251 7
LEVI, Darrell E. A família Prado. São Paulo: Cultura 70 Livraria e Editora, 1974.
MACHADO, António de Alcântara. Novelas Paulistanas: Brás, Bexiga e Barra Funda; Laranja da China; Mana Maria; Contos Avulsos Inéditos em Livro. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1988.
______. Virgens Loucas. In: Prosa Preparatória & Cavaquinho e Saxofone. Obras, vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1983. p. 84-87.
______. Brás, Bexiga e Barra Funda: notícias de São Paulo. Ed. fac-similar. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado: Arquivo do Estado, 1982.
______. Laranja da China. Ed. fac-similar. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado: Arquivo do Estado, 1982.
PINSKY, Carla Bassanezi e PEDRO, Joana Maria. Igualdade e especificidade. In: História da Cidadania. São Paulo: Contexto, 2010.
PRADO, Maria Ligia. A democracia ilustrada. O Partido Democrático de São Paulo. São Paulo: Ática, 1986.
SANTOS, Marco Antonio Cabral dos. Criança e criminalidade no início do século XX. In: História das Crianças no Brasil. São Paulo: Contexto, 2010. p. 210-230.
Publicado
2019-06-28
Seção
Artigos