Histórias de in/ex(clusão): tensões na realização do ‘Toeic Bridge’ em braille

  • Valeska Virgínia Soares Souza Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ana Karoliny Ferreira Instituto Federal do Triângulo Mineiro
  • Margarete Afonso Borges Coelho Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Pesquisa Narrativa, Tensões, Deficientes visuais, Toeic Bridge

Resumo

Este texto de pesquisa é fruto de uma grande inquietação por parte das pesquisadoras sobre as tensões enfrentadas por pessoas cegas no âmbito da educação escolar. O objetivo principal é narrar e compor sentido das tensões vividas por uma deficiente visual total e por suas professoras na realização e na aplicação do teste internacional - Toeic Bridge, ofertado gratuitamente pelo Governo Federal aos alunos regularmente matriculados nos cursos técnicos integrados ao Ensino Médio dos Institutos Federais. A Pesquisa Narrativa foi compreendida pelas pesquisadoras como o caminho teórico-metodológico mais adequado para investigar e compreender a experiência vivida pelas participantes. Além de contar com o aporte teórico de alguns autores para o esclarecimento de conceitos e concepções importantes no que tange à deficiência visual, publicações científicas no escopo da Pesquisa Narrativa colaboram para o embasamento do percurso de investigação. Para a composição de sentidos, foi adotada a proposta de experiência nos termos deweyanos, segundo os quais a experiência educativa, além de ativa e passiva, precisa ser dotada de sentido. Ao tentar compor sentidos das histórias vividas e contadas, percebemos que as tensões se constituíram múltiplas e em múltiplas esferas. Todavia, defendemos a urgência de práticas e políticas governamentais e institucionais brasileiras para promover maior acessibilidade de pessoas cegas em relação aos seus direitos, especificamente aos ‘direitos educacionais’.

Recebido em: 02 de julho de 2019
Modificado em: 24 de outubro de 2019
Aceito em: 11 de novembro de 2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valeska Virgínia Soares Souza, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professora de inglês do Instituto de Letras e Linguística da UFU. Fez estágio pós-doutoral na área de Pesquisa Narrativa, jogos e gamificação em 2016. Pesquisa o uso de tecnologias digitais para a aprendizagem de línguas, práticas pedagógicas inovadoras e o processo de internacionalização da educação brasileira. Coordena o Programa de Formação para Internacionalização (ProInt/UFU) e é membro do Grupo de Pesquisa Narrativa (GPNEP).

Ana Karoliny Ferreira, Instituto Federal do Triângulo Mineiro

Técnica em administração pelo Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM) Campus Patrocínio (2017) e graduanda em Psicologia no Centro Universitário do Cerrado Patrocínio (UNICERP). Possui competência linguística em inglês e em espanhol. Completou Iniciação Científica em pesquisa narrativa e tem interesse de investigar questões relacionadas à inclusão.

Margarete Afonso Borges Coelho, Universidade Federal de Uberlândia

Mestra em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Coordenadora Geral de Ensino, Pesquisa e Extensão do IFTM Campus Patrocínio. Professora EBTT na área de Português/Inglês, lotada no Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), Campus Patrocínio. Graduada em Letras, com especialização em Língua Portuguesa (1990) e em Língua Inglesa (1999) pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Patrocínio atual Centro Universitário do Cerrado - Patrocínio/MG. Utiliza a Pesquisa Narrativa na investigação de temas ligados, principalmente, à educação, tecnologia e formação de professores.

Publicado
2019-12-20
Seção
Artigos