A influência das emoções positivas no compartilhamento do conhecimento organizacional

Uma revisão sistemática da literatura

Palavras-chave: gestão do conhecimento, compartilhamento de informações, emoções positivas, ambiente organizacional, revisão sistemática

Resumo

A Gestão do Conhecimento é uma área que propõe meios para uma organização capturar, estruturar e disseminar o conhecimento. Esse conhecimento pode ser desenvolvido no ambiente organizacional, partindo do indivíduo e sendo compartilhado em grupos. Para que o compartilhamento aconteça é necessária a criação de um ambiente propício para tal. Entretanto, esse mesmo ambiente não é suficiente para estimular tal compartilhamento uma vez que outras variáveis podem influenciar na interação dos indivíduos sendo, uma delas, as emoções positivas. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa é apresentar uma revisão sistemática da literatura que identifica os estudos publicados em periódicos nacionais e internacionais e que tratam do compartilhamento do conhecimento e das emoções positivas. A revisão sistemática foi executada seguindo seis etapas. Apesar dos resultados aqui alcançados apresentarem a tendência crescente no número de publicações sobre o tema investigado entre 2011 e 2020, ainda há poucos trabalhos acerca deste tema, merecendo a atenção dos pesquisadores devido à influência das emoções na forma em como as pessoas compartilham seus conhecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Amorim, F. B., and Tomaél, M. I. “Gestão da Informação e Gestão do Conhecimento na prática organizacional: análise de estudos de casos”. Revista Digital de Biblioteconomia E Ciência Da Informação, Campinas, vol. 8, no. 2, 2011, pp. 1–22.
Araujo, V. D. C., and Garcia, R. “Transbordamentos locais de conhecimento por meio de contatos informais: uma análise a partir do sistema local de indústrias TIC de Campinas”. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, vol. 12, no. 1, 2012, pp. 105–132.
Bande, B., Fernández-Ferrín, P., Varela, J. A., and Jaramillo, F. “Emotions and salesperson propensity to leave: The effects of emotional intelligence and resilience”. Industrial Marketing Management, New York, vol. 44, 2015, pp. 142–153. http://doi.org/10.1016/j.indmarman.2014.10.011. Acessado 05 jun. 2020
Barnard, H., and Pendock, C. “To share or not to share: The role of affect in knowledge sharing by individuals in a diaspora”. Journal of International Management, New York, vol. 19, no. 1, 2013, pp. 47–65. http://doi.org/10.1016/j.intman.2012.11.003. Acessado 05 mai. 2020
Bem, R. M., Prado, M. L., and Delfino, N. “Desafios à implantação da gestão do conhecimento: a questão cultural nas organizações públicas federais brasileiras”. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, vol. 11, no. 2, 2013, pp. 123–135.
Bem, R. de, and Amboni, N. “Práticas de gestão do conhecimento: o caso da biblioteca universitária da UFSC”. Revista ACB: Biblioteconomia Em Santa Catarina, Santa Catarina, vol. 8, no. 1, 2012, pp. 736–751.
Bem, R. M. de, and Coelho, C. C. de S. R. “Aplicações da gestão do conhecimento na área de biblioteconomia e ciência da informação: uma revisão sistemática”. Brazilian Journal of Information Science, Marília, vol. 7, no. 1, 2013, pp. 69–97.
Berg, M. E., and Karlsen, J. T. “How project managers can encourage and develop positive emotions in project teams”. International Journal of Managing Projects in Business, vol. 7, no. 3, 2014, pp. 449–472. http://doi.org/10.1108/IJMPB-01-2013-0003. Acessado 08 jun. 2020
Berglund, B., Hallgren, L., and Aradóttir, Á. L. “Stakeholder Interaction in Participatory Land Restoration in Iceland: Environmental Officers’ Challenges and Strategies”. Environmental Management, New York, vol. 56, no. 2, 2015, pp. 519–531. http://doi.org/10.1007/s00267-015-0506-0. Acessado 05 jun. 2020
Bermejo, P. H. de S., Tonelli, A. O., Zambalde, A. L., and José Leomar Todesco. “Uma Visão Do Desenvolvimento de Estratégias de TI Utilizando a Gestão do Conhecimento”. Revista de Ciências da Administração, Santa Catarina, vol. 16, no. 40, 2014, pp. 139–155. http://doi.org/10.5007/2175-8077.2014v16n40p139. Acessado 30 mai. 2020
Burcharth, A. L. L. de A. “What drives the formation of technological cooperation between university and industry in Less- Developed Innovation Systems? Evidence From Brazil”. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, vol. 10, no. 1, 2011, pp. 101–128.
Creswell, J. W. Research design: qualitative, quantitative, and mixed methods approaches. London: Sage Publications, Inc; 4th edition, 2014.
Dalkir, K. Knowledge Management in Theory and Practice. Oxford: ButterworthHeinemann, 2011.
Dasborough, M., Lamb, P., and Suseno, Y. “Understanding emotions in higher education change management”. Journal of Organizational Change Management, Bradford, vol. 28, no. 4, 2015, pp. 1–17. http://doi.org/10.1108/JOCM-11-2013-0235. Acessado 27 mai. 2020
Davenport, T. H., and Prusak, L. Working Knowledge: How Organizations Manage What They Know. Ubiquity, August, 2000.
Desidério, P. H. M., and Popadiuk, S. “Redes De Inovação Aberta e Compartilhamento do Conhecimento: Aplicações em Pequenas Empresas”. Review of Administration and Innovation - RAI, São Paulo, vol. 12, no. 2, 2015, pp. 110-129. http://doi.org/10.11606/rai.v12i2.100335. Acessado 01 abr. 2020
Eldor, L. Work Engagement. Human Resource Development Review, vol. 15, no. 3, 2016, pp. 317–339. http://doi.org/10.1177/1534484316655666. Acessado 15 jun. 2020
Eldor, L., and Harpaz, I. “A process model of employee engagement: The learning climate and its relationship with extra-role performance behaviors”. Journal of Organizational Behavior, England, vol. 37, no. 2, 2016, pp. 213–235. http://doi.org/10.1002/job.2037. Acessado 03 jun. 2020
Fredrickson, B. L. “What good are positive emotions?” Review of General Psychology, vol. 2, no. 3, 1998, pp. 300-319. https://doi.org/10.1037/1089-2680.2.3.300. Acessado 05 mai. 2020
Fredrickson, B. L. “The role of positive emotions in positive Psychology. American Psychologist, Washington, vol. 56, no. 3, 2001, pp. 218–226.
Freire, P. D. S., et al. “Memória organizacional e seu papel na gestão do conhecimento”. Revista de Ciências da Administração, Santa Catarina, vol. 14, no. 33, 2012, pp. 41–51. http://doi.org/10.5007/2175-8077.2012v14n33p41. Acessado 05 mai. 2020
Hartung, K., and Oliveira, M. “Communities of practice: creating and sharing knowledge”. REGE-Revista de Gestão, São Paulo, vol. 20, no. 3, 2013, pp. 407–422.
Hong, J., Yang, Y., and Song, G. “A theory of creative expressiveness: empirical studies in Chinese universities”. Chinese Management Studies, vol. 10, no. 2, 2016, pp. 387–404. http://doi.org/10.1108/CMS-10-2015-0232. Acessado 05 mai. 2020
Huang, H.-C., et al. “Who are likely to build strong online social networks? The perspectives of relational cohesion theory and personality theory”. Computers in Human Behavior, vol. 82, 2018, pp. 111–123. https://doi.org/https://doi.org/10.1016/j.chb.2018.01.004. Acessado 01 mai. 2020
Jonker, C. S., and Van der Merwe, A. “Emotion episodes of Afrikaans-speaking employees in the workplace”. SA Journal of Industrial Psychology, South Africa, vol. 39, no. 1, 2013, pp, 1–12. http://doi.org/10.4102/sajip.v39i1.1006. Acessado 03 jun. 2020
Rocha Júnior, E. de A., Guimarães, E. H. R., and Jeunon, E. E. “Gestão do Conhecimento em Agência de Fomento à Pesquisa: Proposição de um Modelo Aplicado”. Revista Gestão & Tecnologia, Minas Gerais, vol. 14, no. 13, 2014, pp. 244–260.
Moreno Junior, V. de A., Neves, F. de S. C., Cavazotte, and Arruda, R. R. “Conhecimento compartilhado, recursos de TI e desempenho de processos de negócios”. RAE-Revista de Administração de Empresas, São Paulo, vol. 54, no. 2, 2014, pp. 170–186.
Leonardi, J., and Catarina, F. D. S. “Bases epistemológicas da teoria de criação de conhecimento organizacional”. Perspectivas Em Gestão & Conhecimento - PG&C, Paraíba, vol. 4, no. 2, 2014, pp. 3–18.
Li, J., Yuan, L., Ning, L., and Li-Ying, J. “Knowledge sharing and affective commitment: the mediating role of psychological ownership”. Journal of Knowledge Management, vol. 19, no. 6, 2015, pp. 1146–1166. http://doi.org/10.1108/JKM-01-2015-0043. Acessado 03 jun. 2020
Lira, S., and Duarte, E. “Ações integradas de gestão da informação e do conhecimento no setor contábil de uma universidade pública”. Brazilian Journal of Information Science, Marília, vol. 7, no. 1, 2013, pp. 112–136.
Maehler, A. E., and Venturini, J. C. “Criação e Disseminação de Conhecimento Local em Pequenas Empresas Familiares: O Caso da Região da Quarta Colônia de Imigração Italiana, no Rio Grande do Sul, Brasil”. Revista Ibero-Americana de Estratégia, São Paulo, vol. 10, no. 2, 2011, pp. 181–207. http://www.revistaiberoamericana.org/ojs/index.php/ibero/article/view/1735. Acessado 05 jun. 2020
Marchi, J. J., Cassanego Junior, P., and Wittmann, M. L. “Troca e criação de valor: possibilidades Competitivas advindas de estratégia de redes”. Revista de Administração, Rio Grande do Sul, vol. 47, no. 2, 2012, pp. 180–196.
Nonaka, I. and Konno, N. “The concept of "ba": Building a foundation for knowledge creation”. California Management Review, California, vol. 40, 1998, pp. 40-54.
Nonaka, I. and Takeuchi, H. The Knowledge-Creating: How Japanese companies create the dynamics of innovation. vol. 3. New York: Oxford University Press. 1995. http://doi.org/10.1016/S0048-7333(97)80234-X. Acessado 05 abr. 2020
Odelius, C. C., et al. “Processos de aprendizagem, competências aprendidas, funcionamento, compartilhamento e armazenagem de conhecimentos em grupos de pesquisa”. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, vol. 9, no. 1, 2011, pp. 199-2020. http://doi.org/10.1590/S1679-39512011000100012. Acessado 05 abr. 2020
Oliveira, C. B. de C. Cooperação, compartilhamento e colaboração na rede de bibliotecas e centros de informação em arte no Estado do Rio de Janeiro - REDARTE / RJ. 2012.
Oliveira, P. H., Gonçalves, C. A., De Paula, E. A. M., and Santos, K. A. “Gestão do conhecimento orientada para a estratégia de inovação de produtos tecnológicos: o caso da Invent Vision”. RAI Revista de Administração E Inovação, São Paulo, vol. 9, no. 4, 2012, pp. 153–176. http://doi.org/http://dx.doi.org/10.5773/rai.v9i4.842. Acessado 10 abr. 2020
Osinski, M., Roman, D. J., and Selig, P. M. “Compartilhamento de conhecimento: estudo bibliométrico das publicações acadêmicas realizadas de 1994 a 2014”. Perspectivas Em Ciência Da Informação, Belo Horizonte, vol. 20, no. 4, 2015, pp. 149–162. http://doi.org/10.1590/1981-5344/2512. Acessado 07 abr. 2020
Pan, W., Zhang, Q., Teo, T. S. H., and Lim, V. K. G. “The dark triad and knowledge hiding”. International Journal of Information Management, vol. 42, 2018, pp. 36–48. https://doi.org/https://doi.org/10.1016/j.ijinfomgt.2018.05.008. Acessado 10 abr. 2020
Pinho, I., Rego, A., Cunha, M. P. E., and Miguel Pina, C. “Improving knowledge management processes: a hybrid positive approach”. Journal of Knowledge Management, vol. 16, no. 2, 2012, pp. 215–242. http://doi.org/10.1108/13673271211218834. Acessado 10 abr. 2020
Quandt, C. O., Silva, H. de F. N., Ferraresi, A. A., and Frega, J. R. “Programas de gestão de ideias e inovação: as práticas das grandes empresas na região sul do Brasil”. RAI: Revista de Administração E Inovação, São Paulo, vol. 11, no. 3, 2014, pp. 176–199. http://doi.org/10.11606/rai.v11i3.100220. Acessado 20 mar. 2020
Rêgo, R. C. de A., Fontes Filho, J. R., and Lima, D. de F. P. “Confiança organizacional e compartilhamento e uso do conhecimento tácito”. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, vol. 53, no. 5, 2013, pp. 500–511. http://doi.org/10.1590/S0034-75902013000500007. Acessado 20 mar. 2020
Rodrigues, M. M., and Graeml, A. R. “Conhecimento tácito ou explícito? A dimensão epistemológica do conhecimento organizacional na pesquisa brasileira sobre Gestão do Conhecimento”. Perspectivas Em Gesta?o & Conhecimento, Paraíba, vol. 3, no. 2, 2013, pp. 131–144.
Sampaio, R. R., Passos, F. U., and Assis, V. “Compartilhando conhecimento em projeto automotivo: o ecosport da Ford do Brasil”. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, vol. 54, no. 4, 2014, pp. 414–428. http://doi.org/10.1590/S0034-759020140407. Acessado 22 mar. 2020
Santa Anna, J., Pereira, G., and Campos, S. de O. “Compartilhamento de informações e conhecimentos em biblioteca universitária: cooperação interbibliotecária em face das novas tecnologias”. Revista ACB: Biblioteconomia Em Santa Catarina, Santa Catarina, vol. 20, no. 2, 2015, pp. 170–184.
Sauerbronn, J. F. R., Ayrosa, E. A. T., and Barros, D. F. “Bases sociais das emoções do consumidor: uma abordagem complementar sobre emoções e consumo”. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, vol. 7, no. 1, 2009, pp. 170-184. http://doi.org/10.1590/S1679-39512009000100012. Acessado 30 mar. 2020
Serenko, A., and Bontis, N. “Understanding counterproductive knowledge behavior: antecedents and consequences of intra-organizational knowledge hiding”. Journal of Knowledge Management, vol. 20, no. 6, 2016, pp. 1199–1224. http://doi.org/10.1108/JKM-05-2016-0203. Acessado 01 abr. 2020
Silva, N. X. B., and Neto, J. A. S. de P. “A contribuição da Ciência da Informação para a Gestão do Conhecimento: um estudo teórico e prático”. Biblios, Peru, no. 62, 2016, pp. 76–88. http://doi.org/10.5195/biblios.2016.284. Acessado 20 mar. 2020
Silva, M. P. da, and Molina, L. G. G. “Adesão dos docentes universitários aos recursos da web 2.0 para disseminação e compartilhamento da informação e do conhecimento”. Semina: Ciências Sociais E Humanas, Londrina, vol. 32, no. 1, 2011, pp. 65–76. http://doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n1p65. Acessado 01 fev. 2020
Sousa, M. A. B. “Gestão do conhecimento: uma contribuição ao seu entendimento”. Revista de Administração E Negócios Da Amazônia, Rondônia, vol. 6, no. 3, 2014, pp. 38–47.
Stephens, J. P., and Carmeli, A. “The positive effect of expressing negative emotions on knowledge creation capability and performance of project teams”. International Journal of Project Management, vol. 34, no. 5, 2016, pp. 862–873. http://doi.org/10.1016/j.ijproman.2016.03.003. Acessado 20 mar. 2020
Sugahara, C. R., and Santos Vergueiro, W. D. C. “Redes sociais: um olhar sobre a dinâmica da informação na rede (APL) Arranjo Produtivo Local Têxtil, de Americana”. São Paulo. Revista Interamericana de Bibliotecologia, Colombia, vol. 34, 2011, pp. 177–186.
Tenório, N. Modelo E-10: Um modelo para estimativas de esforço em manutenção de software. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Tese de Doutorado em Ciência da Computação, 2010.
Tonet, H. C., and Paz, M. D. G. T. da. “Um modelo para o compartilhamento de conhecimento no trabalho”. Revista de Administração Contemporânea - RAC., Curitiba, vol. 10, no. 1, 2006, pp. 75-94. http://doi.org/10.1590/S1415-65552006000200005. Acessado 10 abr. 2020
Vasconcelos, K. C. de A., Merhi, D. Q., Silva Junior, A. da, and Silva, P. de O. M. da. “Cultura, liderança e compartilhamento do conhecimento organizacional”. Revista de Administração FACES Journal, Belo Horizonte, vol. 12, no. 1, 2013, pp. 13–31.
Vuori, T. O., and Huy, Q. N. “Distributed attention and shared emotions in the innovation process: how Nokia lost the smartphone battle”. Administrative Science Quarterly, vol. 61, no. 1, 2015, pp. 1–43. http://doi.org/10.1177/0001839215606951. Acessado 20 abr. 2020
Wang, C., Zhou, Z., Jin, X.-L., Fang, Y.,and Lee, M. K. O. “The influence of affective cues on positive emotion in predicting instant information sharing on microblogs: Gender as a moderator.” Information Processing & Management, vol. 53, no. 3, 2017, pp. 721–734. https://doi.org/10.1016/j.ipm.2017.02.003. Acessado 05 jun. 2020
Watson, D., Clark, L. A., and Tellegen, A. “Development and validation of brief measures of positive and negative affect: The PANAS Scales”. Journal of Personality and Social Psychology, vol. 54, no. 6, 1988, pp. 1063–1070. http://doi.org/10.1037/0022-3514.54.6.1063. Acessado 05 jun. 2020
Webster, J., and Watson, R. T. “Analyzing the past to prepare for the future: writing a literature review.” MIS Quarterly, vol. 26, no. 2, 2002, pp. xiii–xxiii.
Wu, H., and Deng, Z. “Knowledge collaboration among physicians in online health communities: A transactive memory perspective”. International Journal of Information Management, vol. 49, 2019, pp. 13–33. https://doi.org/https://doi.org/10.1016/j.ijinfomgt.2019.01.003. Acessado 05 jun. 2020
Zahedi, M., Shahin, M., and Ali Babar, M. “A systematic review of knowledge sharing challenges and practices in global software development”. International Journal of Information Management, vol. 36, no. 6, 2016, pp. 995–1019. http://doi.org/10.1016/j.ijinfomgt.2016.06.007. Acessado 10 abr. 2020
Publicado
2020-06-30
Como Citar
Tenório, N., E. Massuda, e A. Vidotti. A Influência Das Emoções Positivas No Compartilhamento Do Conhecimento Organizacional. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, Vol. 14, nº 2 Abr-Jun, June 2020, p. 104-27, doi:10.36311/1981-1640.2020.v14n2.06.p104.
Seção
Artigos
Bookmark and Share