MISÈRE AU BORINAGE. BREVES NOTAS SOBRE AS RELAÇÕES ENTRE SOCIOLOGIA E CINEMA NO FILME DE HENRI STORCK E JORIS IVENS

  • Mauro Luiz ROVAI
Palavras-chave: Sociologia, Cinema, Política, Misère au Borinage

Resumo

Misère au Borinage é um filme dirigido pelo ator e cineasta belga Henri Storck (1907 - 1999) e o cineasta holandês Joris Ivens (1898-1989). Realizado em 1934, o filme aborda a greve dos mineiros em Borinage (sul da Bélgica, 1932) e algumas consequências desta. O objetivo deste artigo é apontar como pode ser construída uma discussão de fundo sociológico no filme, articulando alguns recursos expressivos utilizados pelos diretores durante o processo de montagem. O principal aspecto sociológico a ser salientado é a forma como estão construídas as imagens dos trabalhadores e a relação entre os problemas locais e globais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Luiz ROVAI

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Publicado
2015-01-27
Como Citar
ROVAI, M. (2015). MISÈRE AU BORINAGE. BREVES NOTAS SOBRE AS RELAÇÕES ENTRE SOCIOLOGIA E CINEMA NO FILME DE HENRI STORCK E JORIS IVENS. BALEIA NA REDE, 1(11). Recuperado de http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/baleianarede/article/view/4621
Seção
Outros Focos