DIÁLOGOS ENTRE LITERATURA E CINEMA NA CONSTRUÇÃO DE (RE) LEITURAS DAS OBRAS DE GRACILIANO RAMOS

  • Tania Nunes DAVI
Palavras-chave: Literatura. Cinema. História.

Resumo

A literatura, o cinema e a história devem construir e manter um diálogo aberto, contínuo e profícuo entre si e com outras áreas do conhecimento para compor (re) leituras possíveis de diferentes tempos, projetos e visões de mundo. Os livros de Graciliano Ramos foram privilegiados com adaptações de dois cineastas que souberam trazer para o plano das telas discussões que o Brasil precisava e precisa enfrentar ontem e hoje. Nelson Pereira dos Santos adaptou duas obras de Graciliano Ramos (Vidas Secas, em 1963 e Memórias do Cárcere, em 1984) e Leon Hirszman levou às telas São Bernardo (em 1971). Nossa proposta é apontar neste artigo algumas possíveis interpretações e leituras presentes nestes filmes, cruzando-as com a história do Brasil ao longo do século XX. Para tanto, analisaremos os três filmes por meio do processo adaptativo dos diretores e as possibilidades interpretativas neles contidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tania Nunes DAVI

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Publicado
2015-01-27
Como Citar
DAVI, T. (2015). DIÁLOGOS ENTRE LITERATURA E CINEMA NA CONSTRUÇÃO DE (RE) LEITURAS DAS OBRAS DE GRACILIANO RAMOS. BALEIA NA REDE, 1(11). Recuperado de http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/baleianarede/article/view/4617
Seção
Em Foco