Foco e Escopo
A revista eletrônica Baleia na Rede, cujo nome homenageia a personagem maravilhosa de Vidas Secas, foi criada por iniciativa do Grupo de Pesquisa em Cinema e Literatura, em 2003, com a intenção de debater a relação entre arte e sociedade através de artigos e ensaios que façam a interlocução entre o campo das Artes e das Ciências Sociais. Concordando com a tese de que nas manifestações artísticas encontramos um discurso social que traduz seu tempo histórico, recebemos para análise trabalhos de caráter acadêmico científico que tratem de cinema, literatura, música, pintura, fotografia, artes plásticas, artes visuais e virtuais, dança, teatro, desde que pensados em relação à vida social, política, simbólica ou histórica.  (ISSN 1808-8473) 

Periodicidade
Periodicidade: Anual.

Política de Acesso Livre
Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Objetivos
Ser um veículo de reflexão e debates sobre arte e sociedade oferecendo espaço para a discussão de caráter teórico, metodológico sobre a interlocução entre as obras artísticas e as ideias político-sociais que delas emanam.

Política Editorial
A revista eletrônica Baleia na rede é aberta a toda comunidade acadêmica, brasileira e estrangeira, publicando contribuições em português, espanhol e italiano, traduzidas as demais línguas, tendo como foco o debate da interlocução entre arte e sociedade. Sua publicação é exclusivamente eletrônica, assim como seu meio de divulgação e recepção de artigos e ensaios.
Os artigos encaminhados à revista serão avaliados quanto à pertinência temática primeiramente pela comissão executiva e, uma vez aceitos, serão encaminhados incógnitos a um parecerista ad hoc para avaliação de conteúdo, argumentação teórica e relevância acadêmica. Havendo recusa, um segundo parecerista ad hoc será consultado. Não havendo consenso entre ambos, caberá a decisão final ao Conselho Consultivo, na função de organizador do periódico.
O acesso aos textos e a sua reprodução, para fins acadêmicos e de divulgação, é livre desde que sejam citados o(s) autor(es) e a fonte. As opiniões constantes nos artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Os trabalhos de alunos de graduação serão aceitos com a condição de que sejam assinados em conjunto com um professor orientador.