Revista Fim do Mundo http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM <p align="justify">Revista científica interdisciplinar, vinculada ao pensamento crítico em diálogo com Marx, sobre temas contemporâneos e questões teóricas da modernidade. Aberta aos temas brasileiros e latino-americanos, sobre as profundas transformações mundiais promovidas pelo surgimento do novo capital financeiro, especialmente as políticas, econômicas, ecológicas, científico-tecnológicas e geopolíticas. Atenta a todas as formas da produção intelectual humana.</p> Faculdade de Filosofia e Ciências pt-BR Revista Fim do Mundo 2675-3812 Artista Convidada - Maíra Wick http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10274 <p>Fotografia da foz do Rio Doce à época do desastre de Mariana – Regência [ES]</p> Maíra Arantes Leite Wick ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 7 7 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p7 Questão Ambiental e Crise Estrutural do Capital http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10275 <p>Editorial nº 2 da Revista Fim do Mundo.</p> Adilson Marques Gennari Layza Rocha Soares Rogério Fernandes Macedo ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 8 17 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p8-17 Destruição ambiental e desigualdade social http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10213 <p>O objetivo desse ensaio é refletir sobre duas faces da mesma contradição do mundo contemporâneo: a questão da destruição ambiental bem como a compreensão da desigualdade social e como os dois temas são imbricados e inseparáveis. Desde as primeiras discussões sobre meio ambiente, nos anos 1970, a desigualdade já era colocada como questão fundamental. O fenômeno da destruição ambiental em curso anda de mãos dadas com a desigualdade social e o fenômeno global da pobreza. As populações pobres são as mais afetadas pela produção destrutiva do atual desenvolvimento capitalista. Esse fenômeno se revela de várias formas: na falta de saneamento básico, ausência de água potável, “crise dos alimentos”, além da população pobre habitar áreas de maior risco. Portanto, o combate à desigualdade social depende também da conservação do meio ambiente. O encaminhamento de ambos problemas dependem de novas relações éticas, políticas e econômicas, que se desenvolva no âmbito da construção de uma nova sociabilidade para além do domínio absoluto atual dos interesses do capital.</p> Ana Carolina A. Borges da Silva Adilson Marques Gennari ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 19 40 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p19-40 Breves notas sobre a ecologia como limite absoluto ao capital em Mészáros http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10202 <p>No atual movimento da crise estrutural do capital presencia-se a emergência de uma contradição fundamental com graves implicações para o sistema do capital: pela primeira vez na história humana, a dominação e a expansão sem obstáculos das estruturas e mecanismos capitalistas, inerentemente irracionais, estão encontrando resistências na forma de pressões resultantes dos imperativos elementares da simples sobrevivência humana, com a ampla destruição do meio ambiente. Estas breves notas pretendem elucidar a urgência do tema nos debates que visam uma sociedade para além do capital.</p> Ivan Lucon Jacob ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 41 52 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p41-52 O neoliberalismo e sua impossibilidade de solucionar os problemas ambientais http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10284 <p>Desde a década de 70, ocorreram um conjunto de transformações econômicas, politicas e ideológica que contribuíram, por um lado, com o crescimento da riqueza mundial, e por outro lado, com o aumento das pressões ambientais e da desigualdade social. Nesse contexto, o presente artigo busca compreender como essas mudanças, denominada de neoliberalismo, contribuíram para aprofundar os problemas ambientais, bem como inviabilizar suas soluções efetivas. Considera-se que pensar na questão ambiental significa refletir sobre a relação entre o ser social e a natureza, em outras palavras, reflete as questões sociais.</p> Layza Rocha Soares ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 53 74 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p53-74 Crise climática e o Green New Deal http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10276 <p>O artigo faz uma breve recuperação das metas correntes de redução das emissões globais de gases de efeito estufa, das trajetórias exigidas para cumprir tais metas e dos determinantes sociais que entram em jogo nas transformações necessárias. Toma-se essa discussão inicial como ponto de partida para uma primeira aproximação crítica do <em>Green New Deal</em>.</p> Eduardo Sá Barreto ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 75 91 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p75-91 Produção destrutiva, colapso ambiental e agroecologia na ótica marxista http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10211 <p>Este artigo pretende analisar a questão ambiental a partir de uma perspectiva marxista. Recuperamos estudos de marxistas que abordam o avanço das corporações transnacionais e como estas produzem o colapso ambiental. Em seguida, tentamos demonstrar as potencialidades anticapitalistas da luta ambiental, bem como os riscos de que ela estacione numa espécie de “ecocapitalismo”.</p> Henrique Tahan Novaes ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 92 108 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p92-108 Autodeterminação indígena http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10206 <p>Somente no Brasil existem 253 povos indígenas que apesar de acossados pela imposição violenta do capital, ainda orientam suas ações de acordo com sua sociabilidade indígena. Embora cada vez mais pressionados a abandonarem seu modo de vida, como diria Darcy Ribeiro, espantoso não é que tantos índios morressem pela eficácia das armas, dos vírus e dos ardis postos em cena pelos colonizadores de ontem e hoje, mas sim a incrível sobrevivência de alguns povos até os dias atuais. Ainda hoje, na aguda crise estrutural do capital, estes povos, seguem resistindo. Neste longo processo de resistência, podem os povos indígenas alavancar possibilidades históricas de superação do capital?</p> Daniel Lopes Faggiano ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 109 125 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p109-125 Resenha do livro: Para salvar o planeta livrem-se do capitalismo http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10282 <p>Resenha do livro: Para salvar o planeta livrem-se do capitalismo, de&nbsp;Hervé Kempf.</p> Ana Carolina Aguerri Borges da Silva ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 127 133 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p127-133 Resenha do livro: Pensando com Marx hoje. Volume IV. Comunismo? http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10285 <p>Resenha do Livro "Pensando com Marx hoje. Volume IV. Comunismo?", de Lucien Sève.</p> Yvon Quiniou Paulo Alves de Lima Filho ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 134 142 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p134-142 Entrevista com Plínio de Arruda Sampaio Junior http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10279 <p>A primeira entrevista desta segunda edição da Revista Fim do Mundo é com o economista, pesquisador e professor Plínio de Arruda Sampaio Jr. Professor livre-docente do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (IE/UNICAMP); desenvolve suas pesquisas na área de história econômica do Brasil e teoria do desenvolvimento e dedica-se ao estudo do impacto da globalização capitalista sobre a economia brasileira.</p> Paulo Alves de Lima Filho ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 144 149 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p144-149 Entrevista com Eduardo Sá Barreto http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10281 <p align="justify">A segunda entrevista trazida pela Revista Fim do Mundo aos seus leitores é com o economista doutor Eduardo Sá Barreto. Ele é professor da Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF) e membro do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o Marxismo (NIEP-Marx). Sua pesquisa concentra-se nos temas de crise ambiental e crise estrutural do capitalismo e tem publicado diversos artigos nessas áreas.</p> Layza Rocha Soares ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 150 162 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p150-162 Memorial http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/RFM/article/view/10277 <p>Memorial em homenagem ao filósofo Marxista Lucien Sève (1926-2020).</p> Roger Martelli Paulo Alves de Lima Filho ##submission.copyrightStatement## 2020-05-28 2020-05-28 02 164 168 10.36311/2675-3871.2020.v1n02.p164-168